HOSTEL DE CABO FRIO GANHA PRÊMIO DE SUSTENTABILIDADE

VIA LAGOS AVALIADA COMO ÓTIMA PELA PESQUISA CNT
18 de outubro de 2018
BRAZIL CINEFEST RESISTE À CRISE E ASSINA COM A GIGANTE SMG FILM PARA AGENCIAMENTO E DISTRIBUIÇÃO MUNDIAL.
7 de novembro de 2018

Numa disputa que envolveu 143 inscritos de todo o Brasil, o Hostel Container Cabo Frio, na Costa do Peró, conquistou o certificado como Meio de Hospedagem com Sustentabilidade no 7º Prêmio Braztoa de Sustentabilidade. O resultado foi divulgado nesta sexta-feira (26/10) em Ilhabela (São Paulo). O Hostel de Cabo Frio – construído com containers – ficou entre os três melhores do Brasil no quesito Meios de Hospedagem.

A festa contou com a presença de finalistas, jurados e convidados que puderam saber um pouco mais sobre os projetos e iniciativas para melhores práticas no setor. A presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), Magda Nassar, abriu a noite destacando a importância das iniciativas e o impacto delas para o setor.

— Parabéns para estas empresas que resolveram romper com o conformismo. Todos estes projetos nos enchem de orgulho – elogiou.

O prêmio contou com seis categorias: Projetos Inovadores, Parceiros do Turismo, Meios de Hospedagem, Resorts, Agências de Viagens e Associados Braztoa, além de duas menções honrosas nacionais e uma internacional. O Hotel Sesc Porto Cerrado, de Mato Grosso, foi o vencedor do Top Sustentabilidade. As Pousadas Vila Kalango e Rancho do Peixe, de Jericoacoara, no Ceará, também foram destaque no quesito sustentabilidade.

— Fiquei gratificado por ser selecionado entre 145 inscritos no prêmio. A Braztoa é a mais conceituada associação de operadores de turismo do Brasil, agregando 80% do mercado. Uma vitória para Cabo Frio. Ano que vem vamos disputar de novo, em Canela (RS), levando a Bandeira Azul do Peró como equipamento turístico – comemorou Roberto Saci, que idealizou e comanda o Hostel Container Cabo Frio.

Inaugurado em janeiro de 2017, o hostel tem estrutura formada por 35 contêineres marítimos, quartos compartilhados e privativos e próximo das praias do Peró, das Conchas e da Ilha do Japonês. É o maior hostel do mundo feito com estrutura de contêineres, tem capacidade para 140 pessoas e projeto totalmente voltado para reduzir o impacto ambiental e estimular a sociabilidade entre os hóspedes.

— É a nossa Região dos Lagos falando alto no turismo brasileiro. Estão de parabéns todos os abnegados que lutam pela hospitalidade no Peró, agora Bandeira Azul – aplaudiu o presidente da Federação de Conventions Bureau do Estado do Rio, Marco Navega.

Roberto Saci no hostel e na premiação em Ilhabela

Os comentários estão encerrados.