VIA LAGOS RECEBE PONTUAÇÃO MÁXIMA NA PESQUISA CNT 2017

CONCERTO LEMBRA EM CABO FRIO A TRAGÉDIA DE MARIANA
30 de outubro de 2017
TUBARÕES MOVIMENTAM O TURISMO EM CABO FRIO
16 de novembro de 2017

O melhor caminho. Principal ligação do Grande Rio com a Região dos Lagos, a Via Lagos (RJ-124) recebeu avaliação de rodovia “ótima” em todos os quesitos, pelo terceiro ano consecutivo, na Pesquisa CNT de Rodovias 2017. A avaliação da Confederação Nacional do Transporte (CNT) foi divulgada nesta terça-feira. A via, administrada pela CCR Via Lagos, foi novamente a única, dentre todas as rodovias que cortam o Rio a receber status máximo em todos os quesitos avaliados: estado geral, pavimento, sinalização e geometria.
Apontado como um marco na segurança da rodovia é a implantação da divisória metálica entre as pistas. Os números confirmam a importância do investimento: redução de 87% no índice de vítimas fatais e de 69% de acidentes graves, entre janeiro e outubro desse ano em comparação ao período anterior à obra.
— Os constantes investimentos da CCR Via Lagos na melhoria da infraestrutura da rodovia proporcionaram esse grande destaque na classificação da Pesquisa CNT 2017, o que nos enche de orgulho e reforça o nosso compromisso em oferecer segurança, fluidez e conforto aos nossos usuários, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico das regiões em que atuamos — comemora Marcio Roberto, diretor-presidente da CCR Via Lagos.
Desde o início da concessão, a CCR Via Lagos investiu R$ 458 milhões em ampliação, modernização, conservação e monitoramento da RJ-124, proporcionando mais segurança e conforto aos usuários, e contribuindo com o crescimento significativo da economia regional, principalmente nos setores de serviços, turismo e imobiliário.

Presidente da Federação de Convention & Visitors Bureau do Estado do Rio, Marco Navega destaca a importância da Via Lagos para o desenvolvimento do turismo na Região dos Lagos, mas ao mesmo tempo critica o estado das rodovias, em especial da RJ 106, nos trechos entre São Pedro da Aldeia (onde termina a Via Lagos) e os municípios de Arraial do Cabo, Cabo Frio, Búzios, Rio das Ostras e Macaé:

— A rodovia bem conservada e segura é o principal estímulo para o desenvolvimento do turismo, principalmente em regiões de grande beleza natural, como é a Região dos Lagos. A RJ-106, de responsabilidade do DER, órgão do governo estadual, está péssima. Logo depois da Via Lagos, em São Pedro da Aldeia, colocaram um quebra-molas em plena rodovia estadual. Os obstáculos provocam em vez de evitar acidentes – lamentou Navega.

Maria Inês Oliveiros, presidente do Convention Bureau de Cabo Frio, disse que trade turístico da Região dos Lagos defende o prolongamento da concessão da Via Lagos para Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios:

— O bom serviço tem que ser completo do início ao fim. As rodovias estaduais estão em condições precárias e não há previsão de melhorias. Isso prejudica a imagem da região junto ao turista nacional e principalmente internacional que nos visita – defendeu Maria Inês.

 

Os comentários estão encerrados.